Busca

Sonho com Leitura

Tag

sonho com leitura textos

De repente 30

shutterstock_288985610

Eu me encontro no auge dos meus 27 aninhos, com os 28 batendo na porta. E isso me assusta, às vezes, porque assim como Jenna, no filme De Repente 30, eu sempre pensei que 30 é a idade do sucesso. E tenho medo de ser mentira.

Por isso, enquanto eu ainda tenho meus vinte e poucos, resolvi arriscar mais, jogar regras e parâmetros para o alto para conquistar o tão sonhado sucesso dos 30.

E aí você se pergunta: e o que seria sucesso?! Para mim, isso significa ser mais independente, poder pagar todas as minhas contas, ser feliz profissionalmente, ter um carro, uma casa, poder viajar por aí e ter pessoas para compartilhar a felicidade comigo.

Comecei a pensar e planejar mudanças em 2013. Muitas das mudanças aconteceram mais dentro de mim, no meu jeito de pensar. Ano passado, ao sair de um emprego que me desgastava física e psicologicamente me senti perdida, mas à medida que os meses foram passando percebi que eu não queria procurar outro emprego, que eu não queria mais ter que trabalhar para alguém.

Algumas pessoas, que assim como eu, pensam que o certo é ser padrão, me perguntavam: mas então o que você vai fazer?! E eu respondi: ainda não descobri! Hoje, eu sei o que quero fazer, aliás, estou fazendo e correndo atrás, e está me fazendo muito bem. As dificuldades aparecem, dia a dia, porém, quando se faz o que se gosta, quando se sente que está no caminho certo, é mais fácil! Se é o que vou querer continuar fazendo amanhã, não sei! Só sei que agora me faz feliz! E não falo só profissionalmente, mas em todos os campos da vida.

Tenho tentando, dado o meu máximo, de pensar menos no futuro e viver mais o presente. Escolher o que me faz bem agora. E amanhã???! A gente vê depois!

Seu emprego te faz infeliz? É hora de repensar sua vida!

Imagem: Banco de imagens
Imagem: Banco de imagens

Hoje fiquei muito contente ao ser elogiada pelo meu trabalho. Acho que todo mundo gosta disso né? Isso me levou a pensar que a cerca de um ano eu estava em um lugar que me fazia infeliz, de quase todas as formas possíveis. Hoje em dia trabalho como jornalista freelance e dedico os tempos livres para escrever meu livro.

Tomar a decisão de largar um emprego fixo, com aquele dinheiro garantido todo mês não é fácil. E não foi a minha primeira opção. Mas, quanto mais tempo pensava no queria fazer, mais me afastava da ideia de ter aquela mesma rotina todos os dias.

Não estou dizendo que todo mundo deve sair largando o emprego para ser feliz. Cada um gosta de uma coisa. Tem gente que se sente feliz tendo uma rotina e um salário fixo, outros, assim como eu, preferem a liberdade e o direito de ir e vir.

Você tem que encontrar qual é o seu negócio, uma coisa que te garanta animo para sair da cama todos os dias. Não importa se isso é dinheiro, bom ambiente ou ótimos colegas de equipe. Encontre seu caminho e o siga. Vai ter pedras, tem dias que você vai desanimar e achar que não está fazendo nada certo, mas lá no fundo, naquele cantinho do coração você vai saber que é o que deve fazer.

Antigamente vivia estressada, irritada, tinha que acordar cedo todos os dias (coisa que odeio), andar de ônibus lotado, vivia com grises de rinite, gastrite e tantas outras “ites”. Desenvolvi vertigem causada por stress, vivia rodeada de pessoas com a aura tão negra, que me sentia queimar só com um olhar. E a cada vez que o despertador tocava tinha vontade de chorar. Apesar de ter ótimos colegas de trabalho e amar o que eu fazia, não era possível continuar.

Hoje tenho pouco dinheiro, muitos elogios, faço meus próprios horários, trabalho em casa. Sinto-me feliz, satisfeita e acredito piamente que estou caminhando para o sucesso.

Romances e etc.

Imagem: Banco de imagens
Imagem: Banco de imagens

Há um tempo venho querendo escrever aqui sobre relacionamentos e não sabia como abordar o tema. Então resolvi começar da seguinte forma: acho um absurdo como as pessoas estereotipam os relacionamentos.

Se você já namorou por muito tempo ou está perto da casa dos trinta, tem conhecimento de causa. Aparece um bando de gente para dar pitaco na sua vida, porque se você se encontra em alguma dessas condições, ou pior, nas duas, está na hora de casar! Oi? Minha gente, não tem esse negócio de hora para casar! Cada um casa na hora que bem entende e se quiser.

Eu já declarei lá em casa que não vou casar, nem ter filhos. Algumas pessoas já me disseram que eu não achei a famosa “alma gêmea, bate coração”, sei lá, pode ser. Nada é definitivo, por enquanto a maternidade não me chamou, que assim continue por um bom tempo. Uma coisa é certa: nunca sonhei em casar na igreja com um vestido branco arrastando pelo tapete vermelho, urgh! Nunca brinquei de casamento colocando uma fronha na cabeça como a Mônica de Friends. Se fosse pra casar seria em uma praia, descalça. Mas, que fique bem claro, respeito quem gosta e acho até muito bonitas algumas noivas.

Há alguns dias, o solteirão convicto George Clooney se casou em uma cerimônia com toda pompa e circunstância em Veneza. Ah que lindo! Nunca achei que Clooney se casaria. Então eu li um texto do blog da Nina Lemos, intitulado “Eu queria ser o George Clooney” que me inspirou. Em um determinado trecho ela diz assim: “Eu queria tomar tequila e fumar charuto em um hotel de Veneza. Fechar a cidade! Passear em um cortejo de barco reencenando um filme do Fellini. Eu queria resolver casar só aos 53 anos, depois de ter vivido a vida adoidado, sem nunca ser julgado por isso ou chamado de encalhado.”

Precisa falar mais? Eu quero poder fazer da minha vida o que eu bem entender e a hora que quiser, sem narizes torcidos para mim ou alguma tia velha falando “na minha família não tem mulher solteira não”, sim, eu ouvi isso!

Pensar em coisas ruins é bom

Imagem: banco de imagens
Imagem: banco de imagens

Eu acho que nós devemos lembrar das coisas ruins que vivemos. Calma, eu explico! Ultimamente tenho feito isso porque te faz perceber como era ruim e como agora está bom, mesmo que não esteja perfeito.

Não estou dizendo que é pra você deitar na cama e chorar igual uma pata (o) “por que isso aconteceu comigo?” e blá blá blá. Vou tentar explicar. Funciona mais ou menos assim: você está fazendo uma coisa de que goste, tenho vários exemplos, mas vou usar o que para mim é o que faz mais efeito, acordar cedo, aí você lembra “nossa como era ruim, detestável, cruel, quando eu era obrigada a levantar tal hora! Obrigada Deus, está muito bom agora!”. Entendeu? Traz a ruim, para ver como agora está melhor, o processo pra mim já está meio automático.

Funciona para quase tudo, como fim de relacionamentos, troca de trabalho, de casa (me encaixo em todas as categorias! Kkkkk). Mas, por favor, não tente com coisas que você não pode mudar, como por exemplo, se você perdeu alguém querido.

Tem um efeito muito legal, mesmo que você ainda não tenha alcançado tudo que almeja porque você consegue perceber que deixou muita coisa que estava te fazendo mal para traz. Dá uma esperança, certeza de que as coisas não vão ser ruins para sempre. Como diria meu amigo Boxo Vox “It is a cliche but it’s true.”

Mentiras sinceras me interessam

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Como já dizia nosso querido Cazuza essa é a mais pura verdade! Ás vezes, a gente prefere uma “mentira branca” à verdade. Quando elas não causam nenhum mal, tudo bem, o problema é quando elas ocultam uma coisa que precisa ser revelada.

Eu sou muito sincera, principalmente com quem eu tenho intimidade, isso nem sempre é uma coisa boa porque eu falo aquilo que elas não querem ouvir, e a verdade doí. As pessoas tem o hábito de colocar “panos quentes” nas coisas, não se pode falar certos temas em voz alta, mesmo que todos pensem da mesma forma. E é aí que está meu problema! Eu não sei guardar isso, quando vejo já falei porque é meio hipocrisia. Estou aprendendo a me controlar, dar ao povo o que ele quer, claro, que quando isso não prejudica ninguém. Estou tentando aceitar o fato que certas coisas não devem ser ditas.

Sinceridade é uma qualidade que eu prezo. Sou dessas que prefere saber. Acho que quanto mais certas questões são adiadas pior é. Em alguns momentos é difícil, mas depois, com certeza, você vai perceber que foi melhor saber logo.

Também não estou dizendo que é para sair por aí dizendo que sua amiga está gorda, que o cabelo que sua mãe acabou de cortar ficou uma desgraça! São verdades que vão acrescentar algo, essas valem à pena!

Feliz Aniversário

file851348626627

Você também é dessas pessoas que aguarda ansiosa pelo dia do seu aniversário? Ainda faltam dois meses para o meu e eu já estou pensando nele. Essa é a data mais especial do ano, é o seu dia, o dia que você nasceu!

Eu amo meu aniversário! É o meu dia e não interessa se tem mais alguém que também faz aniversário nesse dia. E eu não gosto só pelos presentes não, se é o que você está pensando. Nessa data todo mundo se lembra de você, todos te desejam boas coisas. É um dos dias com melhor energia do ano, além do Natal e Ano Novo. No meu dia, eu procuro fazer tudo que me faz bem, estar com as pessoas que eu gosto. Sempre faço uma massagem, para relaxar, e deixar pra traz o que teve de ruim na idade velha.

E eu também amo quem ama seu aniversário. Porque eu adoro dar presentes e paparicar quem eu gosto. E quando a pessoa gosta é muito bom, o alto astral contagia.

Tem gente que não gosta do aniversário porque foca no fato de que está ficando um ano mais velho, não é assim. Sempre que alguém fala a típica frase: “tá ficando velha heim”. Eu falo: “não, estou renovando a minha idade”. Na minha família essa moda já pegou porque é verdade, é um dia de renovação, é mais um ano que você viveu e mais um novinho quem vem por ai. É meio que o espírito do ano novo, só que esse dia é só seu.

Minha dica é: aproveite ao máximo seu aniversário. Cante, pule, dance, veja um filme, faça o que te der na telha porque outro é só no ano que vem.

Síndrome do Tédio

Imagens: Reprodução
Imagens: Reprodução

Todos os dias você pode escolher o que deseja fazer para se divertir e passar o tempo, porém, tem muita gente que ainda sente o famoso tédio. Eu, particularmente, acho impossível ter esse sentimento. Lembro-me de sentir tédio quando era criança, porque os pequenos têm dessas coisas. Mas, como sentir tédio quando estamos rodeados de tantas opções?

Talvez, exatamente por esse motivo que algumas pessoas são tomadas por esse sentimento depressivo. Há tantas coisas possíveis de se fazer ao longo do dia, que se você para alguns minutos para admirar um pôr-do-sol ou ouvir uma música olhando o teto e pensando na vida, você tem a sensação de não estar fazendo nada.

Vou me mirar no exemplo de Rapunzel, no filme “Enrolados”.  Ela vive trancada em uma torre e arruma várias formas de utilizar seu tempo, em um momento do filme, ela canta uma musiquinha sobre todas as coisas que ela faz. Rapunzel, no entanto, fica um pouco entediada, mas, não podemos culpa-la porque ela nunca sai daquele lugar. Na música ela fala, que em um só dia, lê, pinta, toca violão, faz tricô, joga xadrez, faz balé, além de varrer, encerar, polir e cozinhar. E olha que na época em que o filme se passa, não existe televisão, cinema, nem videogames ou internet.

Às vezes, eu me sinto perdida com tantas coisas que eu quero fazer em um dia. São tantos seriados legais, tantos episódios que eu não vi, e tantos outros que eu quero rever. Uma fila de livros esperando para serem lidos, filmes na TV e no cinema, revistas atrasadas, jogos, milhares de lugares que ainda não conheci… Aí, eu pergunto: como alguém pode sentir tédio?

De vez em quando tudo bem, porque tem aqueles dias que você não acorda com saco para nada e tudo parece chato. Agora, se a pessoa tem se sentindo muito entediada, está com problemas. Sentiu ele batendo na porta? Fingi que não ouviu! Pega uma panela de brigadeiro e faz maratona da sua série preferida.

Escolhi ser eu mesma

Você pode ser quem quiser, nós temos livre arbítrio, porém, muitas pessoas preferem ser como as outras. Talvez não prefiram, mas, é mais fácil ou então não suportam a pressão da sociedade, a verdade é que o mundo está cheio de “Maria vai com as outras” e Joãos também.

Ser diferente não é tarefa fácil, o bullying é grande. Escolhi ser eu mesma e depois que me aceitei como sou, passei a ser muito mais feliz. Já me acostumei com as piadinhas e brincadeiras, sempre tem, se você quer ser você, aceite, vai passar por isso.

Aí você está se perguntando: o que ela quer dizer com isso? Não, eu não estou saindo do armário, não sou gay! Bem, por exemplo, dentre as minhas inúmeras peculiaridades: não bebo cerveja, paixão nacional. Se eu não fosse eu, iria beber, para me enturmar e ninguém me encher o saco. Outra coisa: o bendito do concurso. Tem que fazer ué! Oi? Concordo, é uma beleza, a estabilidade, bom salário, trabalha pouco… Mas, não é para mim! Eu não tenho paciência e sossego para sentar e ficar estudando, não tenho vocação. Não vou me matar porque algumas pessoas acham que TENHO que fazer. Que achem!

Eu amo ver desenhos e filmes de animação. Amo de paixão filmes e livros denominados infanto-juvenis, já assisti Crepúsculo e Harry Potter mais vezes do que posso contar com os dedos das mãos e dos pés. Odeio salto alto, só uso quando me visto oficialmente de princesa, hahaha. As cortinas da minha sala são roxas e eu não me importo se alguém acha espalhafatoso ou brega.

A pessoa tem que se aceitar, quebrar paradigmas, “regras” e não se importar com que os outros pensam. Ser única! Está feliz? Então está ótimo, é assim que tem quer, você tem se sentir bem.

O negócio é assim: só agregue o que te faz bem. Quer pintar o cabelo de rosa? Pinta. Quer ter 15 filhos? Tenha. Quer vestir bolinha com listras? Vai lá! Quer dançar pelado na chuva? Bem, aí tem quer ver né, se for no meio da rua pode ir preso… Gente pra criticar sempre vai ter, você tem que se agradar, é única pessoa que importa.

Já me preocupei muito com o que achavam a meu respeito, agora liguei aquele botãozinho famoso, que todo mundo tem, só precisa encontrar onde fica. Eu sentia que nem respirava, porque é muita gente para agradar né, é o mundo inteiro!

Desabotoa a calça, respira, inspira e vá viver a sua vida sendo quem você é! Ah! Cansou de ser desse jeito? Procura outro que te agrade, só não vale copiar ninguém. Tem que ser único! Tem que ser você!

Blog no Facebook

fb Curtam a página do Sonho com Leitura no Facebook!

https://www.facebook.com/sonhocomleitura?ref=hl

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Lulu no País das Maravilhas

Luana Sarantopoulos

Blog da Fêre

Fui comprar fluoxetina, não tinha. Comprei música, confete e serpentina.

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

aventure-se.com

faz as malas! fugimos hoje...

Suprimatec

Somos movidos por informações que agregam valor ao seu aprendizado. A evolução só acontece quando lemos aquilo que realmente importa. Suprimatec Magazine

A Quimera

Assombrações

Versoparalelo

Livros, filmes e sonhos.

Cosmopolitan Girl

Só mais um site WordPress.com!

universozark

Brutalidade do mundo pop

Folhas de Papel

O ler faz um homem completo, o conferir destro, o escrever exacto.

Catarina

voltou a escrever

PHANTASTICUS

Phantasticus – Fantástico em latim. Gênero literário que congrega três subgêneros: Fantasia, ficção científica e terror. Agora, um lugar para os leitores e escritores que são apaixonados por leitura e escrita, sobre estes mundos imaginários. Que tal sentir pelo virar das páginas o calafrio e o medo provocados pelo terror de algumas linhas. Deixar que o cavaleiro ou a guerreira que existem dentro de nós venha a aflorar. Dos tempos da espada e da feitiçaria. Das religiões antigas aos seres imaginários (ou inimaginários). Um lugar para compartilhar opiniões.