Busca

Sonho com Leitura

Categoria

Textos

Redução de expectativas

bigstock-Beautiful-Young-Woman-lying-on-186452929.jpg

Não sei porque ainda não existe uma pílula ou um procedimento para redução de expectativa!

Eu tenho o péssimo hábito de ter expectativa elevada em relação a coisas e, pior, pessoas.

Esses dias tive uma grande decepção com um “parceiro” no meu negócio. E me perguntei pela milionésima vez, o porquê ainda espero que as pessoas retribuam o que fiz por elas, sejam gratas. E também não sejam falsas.

A palavra gratidão está na moda, mas poucas pessoas sabem o que de fato essa palavra siginifica, e tampouco põem em prática.

Rostinho bonito, educação e uma história triste não mostram o caráter da pessoa. Aprenda isso!

Texto para ficar registrado e ler sempre que as expectativas estiverem surgindo.

Eu não me importo se ninguém ler esses textos. Na grande maioria das vezes são lições que aprendi e resolvi compartilhar, ou uso o blog como uma espécie de diário, para esvaziar a minha mente e tentar me livrar dos pensamentos.

 

Sobre coisas velhas e confortáveis

20190527_220339.jpg

Aquele momento que tem sido raro de inspiração pra escrever. Cara… como eu sinto falta disso!!
Estou aqui assistindo A Culpa é das Estrelas, pela milionésima vez e surgiu o pensamento. Como as coisas “velhas” trazem a sessão de conforto e bem-estar.
O que eu quero dizer com isso?
Bem, que eu amo reassistir meus filmes e séries preferidos, não é novidade! De uns tempos pra cá com a correria do dia – a – dia e fazer o meu negócio dar certo, tenho deixado isso um pouco de lado. Mais para os filmes, porque pra um episodiozinho de Friends ou Gilmore Girls, a gente sempre arruma um tempo.
O “velho” é bom, traz segurança porque você já sabe o que vai acontecer. Tira todo o “estresse” de não ser bom, de perder seu tempo com algo que não valeu a pena.
Isso também serve, por exemplo, para comida. Há algum tempo percebi que apesar das centenas de opções que tem no iFood eu sempre acabo pedindo no mesmo lugar. Depois disso, querendo inovar, pedi um sanduíche de um lugar não habitual, resultado?! Passei mal horreres e passei o dia no hospital. Portanto voltamos a programação normal, para os bons e velhos restaurantes seguros de sempre. Afinal, tem coisa pior que gastar dinheiro com comida ruim (e que quase te mata!)?!
Não me entendam mal! Eu adoro o novo! Sem experimentar coisas novas nunca teremos “o velho”. Mas aquele momento para relaxar, desestressar e não se preocupar com nada, o velho é excelente. Que sensação gostosa!
Tire um tempo para você! Assista seus filmes e séries preferidos, ouça aquela música antiguinha, releia um livro! Te garanto que vale a pena!

Que venha o ano novo

Para 2019 a principal promessa já está definida! 💜 EU em primeiro lugar! 💜
Esse ano me joguei de cabeça em um novo trabalho e foi tudo pra ele. Dinheiro, energia, tempo!!
Me deixei bem de lado! Resultado? Terminando o ano gorda, descabelada, cansada, com as unhas por fazer.
↪ Esse novo trabalho também me deu novas perspectivas! ▫Aprendi que você pode colocar toda energia que quiser e se descabelar, mas as coisas não acontecem no tempo que você quer. ▫Aprendi também que você não pode esperar nada das pessoas, elas não retribuem da forma que você espera. Não se obriga ninguém a ter gratidão.
▫ Aprendi também que elogio não põe comida na minha mesa. E “não contar com ovo no c* da galinha”.
🔹 Por fim, não sei o que me espera no novo ano, mas que ele venha pra renovar minhas energias e minha esperança.

Em pause

Vocês já se sentiram em pause? Como se estivesse esperando algumas coisas darem certo para fazer outras? É o que eu tenho sentido esse ano!

É um ano com uma grande mudança pra mim, já que decide seguir outra carreira (fotógrafa de crianças), mas ao mesmo tempo está muito parado. O início de uma nova carreira é bem difícil, você tem que conquistar as pessoas, provar que é bom e isso leva tempo, e paciência não é um dos meus pontos fortes…

E isso acaba mexendo com outro lado, o financeiro, são muitos gastos e pouco dinheiro que entra, mas as contas não entram em pause também né.

Em outro aspecto, eu e meu marido estamos procurando outro apartamento, o que é um processo frustrante e super estressante, e que, claro, também mexe no aspecto do dinheiro.

Vamos falar a verdade, sem hipocrisia né, “dinheiro não traz felicidade”, essa frase é uma puta de uma mentira né. Ficar preocupado com as contas, ou porque você comprou um chocolate, uma meia não é nada legal!

Então, com todas essas coisas acontecendo, ou não acontecendo, aquela listinha do final de ano parece estar em pause. Ler mais, meditar, voltar a colorir, escrever mais…

Estou pensando em tentar encarar essa fase como um ano sabático. O problema é que, quem tem an

o sabático, tem dinheiro na conta… kkkk

#borala #aindatemmais4meses #engrena2018

Ares de Primavera

IMG_20141004_161957

Hoje tá aquele ventinho gostoso avisando que a primavera vem se aproximando. Que o tempo fechado e frio está com os dias contados. E isso me enche de alegria!!

Dá sensação de coisa nova, novas esperanças e vontade de correr atrás. No inverno eu me fecho assim como tempo e só tenho vontade de ficar no meu casulinho. Essa época eu sinto que vou desabrochando junto com as flores!! Poético não?! hahaha

É o que a primavera faz comigo!!

Desengaveta

caixa-de-roupas-para-doacao-913899
imagem reprodução web

Essa época do ano é ótima para aproveitar o espírito de renovação e dar uma geral na casa!

Jogue fora os papeis acumulados durante o ano, contas, recibos que não são mais úteis. Canetas que não funcionam mais, revistas que não quer guardar.

Parta para os armários, onde vale a lei do desapego! Com certeza você vai ganhar alguma “brusinha” de natal, então separe aquelas que estão no fundo da gaveta, que você acha que vai usar um dia! A regra de “se não usa há mais de um ano, não vai usar mais” é muito válida!

Retire meias e calcinhas sem elásticos e aquela maldita calça que você acha que vai voltar a entrar um dia! Doe o que estiver em boas condições, ninguém quer sua meia com um buraco no dedo!!

Nos demais cômodos da casa, se livre de objetos quebrados ou que não gosta mais, panelas muito desgastadas. Aquela pilha de pratos que você nunca usa ou as 200 colheres que te impedem de abrir a gaveta.

Tudo isso libera energia pesada da casa, dá uma aliviada na alma, organiza os ambientes e de quebra você ainda ajuda quem precisa.

Chove sem parar

Child wearing red rain boots jumping into a puddle. Close up

Aí você achou que era um título filosófico né?!Não, é só a realidade mesmo. Há uns três dias chove sem parar por aqui e o tempo tem influência direta no meu humor.

Corta aquele papo de “não importa a cor do céu, quem faz o dia bonito é você”, não cola! Me dá um desânimo… E depois de alguns dias já vou ficando bem irritada.

Tá legal que pra ficar embaixo das cobertas lendo e vendo filmes e séries é ótimo, mas isso só da certo se for feriado, como agora (ainda bem), nos dias comuns, com compromissos, é um saco! O sol, céu azul faz toda a diferença na vida!!

Não me entendam mal, chuva é ótimo! E minha rinite agradece. Mas gosto mesmo das tempestades, que vem e vão rapidinho e são super inspiradoras, não essas chuvinhas murrinhas com cara de inverno no meio da primavera!

Até minha cachorrinha fica amuada e só quer saber de dormir, nem comer quer. Sorte a dela porque com esse tempo como sem parar! Rsrsrs

Enfim, só sentimentos de chuva…

Oi Blog

gerbera-1250287

No ano que o país está super esquisito, as pessoas estão insuportavelmente chatas, Fátima e Bonner se separaram e qualquer coisa que você fala está sujeita a linchamento… dei uma desanimada do blog! As ideias até coçam no cérebro, mas dá uma preguiça…

Com incentivo do meu namorado, Guilherme, que leu meu blog de cabo a rabo, e disse, que sim, eu sou uma boa escritora, (não me importo se ele tiver puxando o saco, gosto mesmo de escrever) resolvi voltar a ativa.

Hoje descobri que faltam 15 domingos para o NATAL!! Aí vem aquela perguntinha: aonde eu estava todo esse tempo? Bem, trabalhando bastante, assistindo muitas séries, infelizmente lendo pouco e paparicando a nova habitante da casa! Boo, a chihuahua mais fofinha do universo.

Mas, o que mais tem dado preguiça de escrever, é que estamos num mundo muito chato. Qualquer coisinha vira uma tempestade. E tenho exemplos disso!

Primeiro, a famigerada crise (politica, econômica, social e o carai a quatro desse país). Certa vez fui dar a notícia no grupo de WhatsApp da família de um dos inúmeros protestos aqui na minha cidade. Um primo meu, que sabe tudo alias (não podemos nos esquecer disso), disse que eu estava tomando partido de ciclano ou beltrano! Meu sangue ferve! Odeio política! E odeio mais ainda discutir com gente que sabe tudo! Fiquei com ódio umas boas semanas. Resultado? Passei a deixar minha fome de jornalista esfriar e não dar mais nenhuma notícia.

Algum tempo depois, fui comentar a respeito de uma série (nem vou citar qual), em um grupo da Netflix que FAZIA parte no Facebook (cai fora depois disso). Como minha opinião era contrária a da maioria, um garoto veio me linchando que era um absurdo minha opinião… Hello liberdade de expressão??! Sendo que em outra ocasião, também tinha sido “atacada” neste mesmo grupo porque passei uma data errada pra uma garota.

Enfim, tá complicado viver nesse mundo, mas a gente vai tentando!

Agonia do “quase” fim de ano

Imagem: Banco de imagens
Imagem: Banco de imagens

Todo ano nessa época eu sou acometida pelo mesmo mal! Não sei como nomeá-lo, podemos tentar: saco cheio, preguiça, acaba ano… Sei lá. A verdade é que nesse período eu não quero saber de mais nada, além de sombra e água fresca.

É o tempo que você já está exausto das rotinas do ano inteiro, e olha que minha vida não é rotineira! Já não aguento me exercitar, limpar casa, lavar roupa, fazer comida, ir ao mercado, trabalhar. Não aguento mais seguir a dieta, pensar na crise do país. Não aguento mais ler sobre a Joelma e o Chimbinha!!!! Tudo já deu!

A paciência, que eu já não tenho, está ainda menor! E como eu lido diretamente com pessoas todo dia, não aguento mais o ser humano! Hoje, por exemplo, o cliente me pediu para enviar fotos de capinhas de certo modelo de celular (para entender: vendo capinhas de celular pelo Whatsapp), enviei todas, na maior boa vontade. O que recebo em troca?! “Ou masculina pow”. Amigo, eu não tenho bola de cristal… e você é uma dessas pessoas sem identidade, a qual a foto de perfil é junto com alguém! Fora o assassinato da língua portuguesa que já aguento diariamente.

A única coisa que consigo visualizar é o azul do mar, o sol… Os ambulantes me oferecendo comida (são os únicos gritos que não me incomodam na vida!)… Aí depois de ficar o dia inteiro estirada na areia feito lagartixa, à noite você caminha sob a brisa do mar… tomando um sorvetinho… sim… estou delirando já!

O bom é pensar que daqui a alguns dias isso passa. E você pode ter a doce libertação do descanso. Montar os enfeites de Natal e ter a energia boa das festas de fim de ano. E já penso em uma promessa para 2016. Programar para tirar duas férias no ano, como nos tempos da escola.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Lulu no País das Maravilhas

Luana Sarantopoulos

Blog da Fêre

Fui comprar fluoxetina, não tinha. Comprei música, confete e serpentina.

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

aventure-se.com

faz as malas! fugimos hoje...

Suprimatec

Somos movidos por informações que agregam valor ao seu aprendizado. A evolução só acontece quando lemos aquilo que realmente importa. Suprimatec Magazine

A Quimera

Assombrações

Versoparalelo

Livros, filmes e sonhos.

Cosmopolitan Girl

Só mais um site WordPress.com!

universozark

Brutalidade do mundo pop

Folhas de Papel

O ler faz um homem completo, o conferir destro, o escrever exacto.

Catarina

voltou a escrever

PHANTASTICUS

Phantasticus – Fantástico em latim. Gênero literário que congrega três subgêneros: Fantasia, ficção científica e terror. Agora, um lugar para os leitores e escritores que são apaixonados por leitura e escrita, sobre estes mundos imaginários. Que tal sentir pelo virar das páginas o calafrio e o medo provocados pelo terror de algumas linhas. Deixar que o cavaleiro ou a guerreira que existem dentro de nós venha a aflorar. Dos tempos da espada e da feitiçaria. Das religiões antigas aos seres imaginários (ou inimaginários). Um lugar para compartilhar opiniões.