Imagem: Banco de imagens
Imagem: Banco de imagens

Hoje fiquei muito contente ao ser elogiada pelo meu trabalho. Acho que todo mundo gosta disso né? Isso me levou a pensar que a cerca de um ano eu estava em um lugar que me fazia infeliz, de quase todas as formas possíveis. Hoje em dia trabalho como jornalista freelance e dedico os tempos livres para escrever meu livro.

Tomar a decisão de largar um emprego fixo, com aquele dinheiro garantido todo mês não é fácil. E não foi a minha primeira opção. Mas, quanto mais tempo pensava no queria fazer, mais me afastava da ideia de ter aquela mesma rotina todos os dias.

Não estou dizendo que todo mundo deve sair largando o emprego para ser feliz. Cada um gosta de uma coisa. Tem gente que se sente feliz tendo uma rotina e um salário fixo, outros, assim como eu, preferem a liberdade e o direito de ir e vir.

Você tem que encontrar qual é o seu negócio, uma coisa que te garanta animo para sair da cama todos os dias. Não importa se isso é dinheiro, bom ambiente ou ótimos colegas de equipe. Encontre seu caminho e o siga. Vai ter pedras, tem dias que você vai desanimar e achar que não está fazendo nada certo, mas lá no fundo, naquele cantinho do coração você vai saber que é o que deve fazer.

Antigamente vivia estressada, irritada, tinha que acordar cedo todos os dias (coisa que odeio), andar de ônibus lotado, vivia com grises de rinite, gastrite e tantas outras “ites”. Desenvolvi vertigem causada por stress, vivia rodeada de pessoas com a aura tão negra, que me sentia queimar só com um olhar. E a cada vez que o despertador tocava tinha vontade de chorar. Apesar de ter ótimos colegas de trabalho e amar o que eu fazia, não era possível continuar.

Hoje tenho pouco dinheiro, muitos elogios, faço meus próprios horários, trabalho em casa. Sinto-me feliz, satisfeita e acredito piamente que estou caminhando para o sucesso.

Anúncios